Utilizadores / Leitores
A Biblioteca do CHUP é especializada em Ciências da Saúde e destina-se a servir dois Tipos de Utilizador:

1. Utilizadores Internos: Funcionários do CHUP e Estudantes de Medicina do ICBAS/UP - Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto, identificados com os respetivos cartões do hospital ou de estudante;

2. Utilizadores Externos: Entidades individuais de outras instituições de saúde e de ensino identificados com o cartão da instituição e devidamente autorizados.

1.1. Direitos Comuns a Todos os Utilizadores

a) Acesso presencial aos equipamentos informáticos e às fontes de informação disponibilizados pela Biblioteca para fins de pesquisa e estudo;

b) Direito à confidencialidade sobre as suas pesquisas e o uso da informação, de acordo com o estabelecido no “Código de Ética dos Serviços de Informação”.

c) Usufruto dos espaços de leitura e pesquisa para estudo e consulta presencial de documentos impressos;

d) Apresentação de críticas e sugestões (através de formulários próprios que se encontram nos dispositivos afixados à entrada da Biblioteca e através de questionários de avaliação da Biblioteca lançados periodicamente, a levantar e a avaliar pelo Departamento da Qualidade do CHUP). As questões serão devidamente apreciadas e respondidas, em tempo oportuno, pela entidade interna competente.

1.2. Direitos dos Utilizadores Internos

a) Prioridade no acesso aos postos de pesquisa;
b) Apoio técnico e auxílio nas suas pesquisas / formação presencial;
c) Usufruto de preços mais acessíveis no que respeita a impressão de resultados de pesquisa e realização de cópias de documentos da pertença da Biblioteca, de acordo com a “Tabela de Preços da Biblioteca” em vigor.

1.3. Direitos dos Funcionários do CHUP

a) Direito ao acesso remoto ou externo à Biblioteca Digital | EDS Health, mediante a criação de conta pessoal, após contacto prévio com a Biblioteca a “solicitar o acesso remoto”;
b) Direito ao Empréstimo Domiciliário e ao Empréstimo Interbibliotecas (EIB);
c) Realizar trabalhos em grupo com um n.º máximo de / até 4 pessoas. Sugere-se contacto prévio com a Biblioteca, para reserva do espaço: extensão n.º 1423.

Todos os Utilizadores Devem

a) Identificar-se sempre que lhe seja solicitado;

b) Contribuir para um ambiente sereno, cordial e respeitador;

c) Manter o telemóvel em silêncio e ausentar-se dos espaços da Biblioteca para atendimento ou realização de chamadas;

d) Zelar pela boa manutenção dos equipamentos e outros bens materiais da Biblioteca;

e) Não fumar, comer ou ingerir bebidas (exceto água) nas instalações da Biblioteca;

f) Manter os espaços comuns limpos de modo a serem utilizados pelos pares;

g) Proteger os seus bens pessoais, não podendo a Biblioteca responsabilizar-se pelos mesmos;

h) Cumprir com os prazos de devolução de documentos com Empréstimo Domiciliário/Exterior da Biblioteca.

Serviços Disponibilizados

O SAR é realizado no balcão de entendimento por elemento (s) da equipa em escala para receber quem recorre presencialmente à Biblioteca, sendo da sua competência:

a) Apoiar os utilizadores nas pesquisas bibliográficas, orientando-os e formando-os para uma correta utilização das fontes de informação disponíveis online;

b) Dar resposta a pedidos de artigos científicos, com proveniência interna e externa;

c) Gerir os vários tipos de empréstimo;

d) Zelar pela coexistência de um ambiente sereno, cordial e respeitador nos espaços de estudo e pesquisa;

e) Garantir a manutenção das estantes com documentação em livre acesso;

f) Realizar o levantamento de dados, para fins estatísticos, relacionados com a caracterização dos utilizadores, ações desenvolvidas em sala e serviços prestados.

Este serviço processa-se nos espaços da Biblioteca, de acordo com as seguintes alíneas:

a) As salas de leitura e pesquisa disponibilizam vários computadores / postos de pesquisa com acesso à Internet e ao Portal Interno, e de lugares para leitura, estudo e consulta presencial de documentos, também adaptados para uso de portáteis pessoais com possibilidade de acesso à rede externa, através de sistema Wi-Fi do hospital;

b) Todos os utilizadores podem usufruir deste serviço após a respetiva identificação no Balcão de Atendimento, onde são solicitados alguns dados para fins estatísticos;

c) Os utilizadores deverão solicitar as credenciais de acesso aos computadores de pesquisa no Balcão de Atendimento;

d) A utilização dos computadores processa-se durante o horário de abertura e atendimento presencial da Biblioteca (09h00-17h00), tendo prioridade as consultas para estudo ou investigação;

e) Os postos de pesquisa não deverão ultrapassar os 60 minutos de utilização contínua pela mesma pessoa, de modo a permitir o seu uso por outros utilizadores;

f) Não há lugares marcados, como tal, ao ausentarem-se dos postos de pesquisa, os utilizadores deverão deixar os lugares livres e desimpedidos para permitir o seu acesso por outros;

g) A Biblioteca reserva-se o direito de encerrar sessões de pesquisa que fiquem abertas sem utilizadores por um período máximo de 15 minutos;

h) É da responsabilidade de cada utilizador realizar cópias regulares dos seus documentos, não sendo imputada qualquer responsabilidade à Biblioteca a perda de trabalhos provocada por situações inesperadas, como avarias de hardware ou software;

i) A Biblioteca não se responsabiliza por danos causados a dispositivos digitais pessoais ligados à infraestrutura do hospital;

j) Os custos associados à reparação ou substituição de equipamentos danificados, da Biblioteca, serão imputados a quem se provar ter sido responsável pelo seu uso indevido;

K) Toda e qualquer anomalia detetada nos computadores / postos de pesquisa da Biblioteca deverá ser comunicada às suas funcionárias.

A Biblioteca disponibiliza equipamentos em rede, em regime de autosserviço, para impressão de resultados de pesquisa e para cópia de documentos que integram os seus fundos, de acordo com as seguintes alíneas:

a) A reprodução de documentos é de uso pessoal e deve destinar-se ao estudo ou à investigação;

b) Todos os utilizadores devem cumprir o disposto no Código do Direito de Autor e dos Direitos Conexos e de toda a legislação aplicável à reprodução de documentos;

c) A reprodução de documentos que integram o “Fundo Histórico”, carece de pedido prévio dirigido ao Conselho Diretivo do DEFI e/ou à Responsável da Biblioteca, não sendo permitido qualquer tipo de reprodução de documentos considerados em mau estado de conservação;
d) As ordens de impressão e a execução de fotocópias deverão processar-se até 15 minutos antes do horário de encerramento presencial da Biblioteca, que se realiza às 17h00;

e) Para a reprodução de documentos, a Biblioteca disponibiliza cartões individuais de impressões e fotocópias para utilizadores internos, a adquirir no Balcão de Atendimento da mesma. Aos utilizadores externos é facultado o cartão de cópias da Biblioteca para a realização de reproduções ;

f) Este serviço é taxado segundo a “Tabela de Preços da Biblioteca do CHUP”, que contempla os valores de todos os serviços e produtos faturados na/pela Biblioteca e respetivas formas de pagamento;

g) Toda e qualquer anomalia detetada nos equipamentos de reprodução da Biblioteca deverá ser comunicada às suas funcionárias.

O Empréstimo presencial realiza-se exclusivamente nas salas de leitura e pesquisa da Biblioteca, de acordo com as seguintes alíneas:

a) Todos os utilizadores têm acesso livre aos documentos que se encontram nas estantes das salas de leitura e pesquisa: publicações periódicas, livros ou monografias e obras de referência, entre outras;

b) Os livros ou monografias das estantes em livre acesso estão arquivadas e organizados segundo a National Library of Medicine (NLM) Classification. O índice das especialidades encontra-se afixado localmente para melhor orientação dos utilizadores;

c) Depois de consultados, todos os documentos devem ser deixados em cima das mesas de leitura ou no “carrinho da Biblioteca”, localizado na área de atendimento, para registo estatístico e arrumação pelas funcionárias da Biblioteca;

d) Para consulta de documentos sem livre acesso ou de acesso restrito, os utilizadores deverão solicitar a colaboração da funcionária da Biblioteca que se encontrar no Balcão de Atendimento;

e) Os utilizadores não podem ausentar-se das instalações da Biblioteca com os documentos da mesma, a não ser através de “Empréstimo Domiciliário” e caso o mesmo se aplique aos documentos em causa;

f) Todos os documentos da pertença da Biblioteca estão magnetizados e protegidos em articulação com o sistema de deteção antifurto, localizado à porta de entrada da Biblioteca.

O empréstimo domiciliário é um direito pessoal facultado aos funcionários do CHUP, identificados com o cartão do hospital, de acordo com as seguintes alíneas:

a) Os funcionários podem requisitar para consulta domiciliária três documentos por cada empréstimo, por um período máximo de cinco dias (renovável por períodos idênticos);

b) O empréstimo domiciliário obriga ao preenchimento de impresso próprio e os utilizadores assumem implicitamente o compromisso da devolução dos documentos em igual estado de conservação e dentro dos prazos estabelecidos;

c) A não devolução dos documentos no prazo estipulado impossibilita novo empréstimo, exceto quando solicitação atempada da sua renovação, por períodos idênticos, através do contacto prévio com a Biblioteca;
d) Na ausência de utilizadores ou leitores em lista de espera, para consulta dos documentos requisitados, os pedidos de renovação do empréstimo domiciliário têm sempre resposta de aceitação, por parte da Biblioteca, devendo a(s) data(s) de renovação serem sempre apontadas no respetivo impresso pelas funcionárias da Biblioteca;

e) As não devoluções ou os documentos devolvidos em mau estado de conservação serão sempre reportados superiormente para a respetiva análise, parecer e decisão.

Não são passiveis de Empréstimo Domiciliário / Exterior da Biblioteca:

          a) Obras de referência;
          b) Publicações Periódicas;
          c) Dissertações Académicas;
          d) Publicação em estado débil de conservação;
          e) Publicações que integram o Fundo Histórico.

Ao abrigo do EIB, a Biblioteca solicita informação às suas congéneres ou a outras entidades externas no sentido de satisfazer as necessidades dos funcionários do CHUP, no que se refere a obtenção de artigos científicos e de outra informação, de publicações que não integram os seus fundos ou coleções, de acordo com as seguintes alíneas:

a) O serviço de EIB destina-se exclusivamente a facilitar a partilha de informação, entre entidades ou organismos, para a melhoria dos cuidados de saúde e para a realização de estudos e investigação, como tal, não pode ter inerentes quaisquer fins comerciais por parte dos interessados: utilizadores / leitores;

b) Para usufruírem deste serviço, os utilizadores envolvidos deverão pagar todas as despesas administrativas inerentes ao ato de EIB, eventualmente a cobrar pelas entidades ou organismos que facultarem os documentos (exemplo: cópias de artigos enviadas por correio tradicional ou digitalizados e recebidas via email);

c) As entidades externas que solicitarem artigos científicos à Biblioteca do CHUP deverão por sua vez pagar a esta os custos inerentes ao envio dos mesmos;
d) O serviço de EIB encontra-se taxado na “Tabela de Preços da Biblioteca do CHUP “. Como tal, sempre que entidades ou organismos externos solicitarem artigos científicos os mesmos deverão ser previamente informados sobre os valores a pagar e formas de pagamento;

e) A Biblioteca do CHUP não cobra quaisquer valores, relacionados com o serviço de EIB, a bibliotecas ou serviços de documentação congéneres que apliquem o mesmo procedimento (exceto indústria farmacêutica) e cujo número de pedidos seja idêntico para as partes envolvidas; assim sendo, os profissionais do CHUP não terão que pagar nada pelos artigos recebidos, e vice-versa.

Compete-lhe designadamente:

a) A gestão e a atualização de conteúdos da plataforma do Discovery Service | Biblioteca Digital CHUP: parte respeitante ao administrador interno local - Bibliotecária do CHUP;

b) A organização documental e a gestão de todas as fases do processo de tratamento técnico de documentos impressos, tais como: registo, carimbagem, magnetização, catalogação, indexação, classificação e análise de conteúdo. O tratamento técnico realiza-se segundo normas internacionais utilizadas pela Biblioteconomia e classificações utilizadas pelas Ciências da Saúde; na Biblioteca do CHUP utiliza-se a NLM Classification e o vocabulário MeSH – Medical Subject Heading, da National Library of Medicine dos Estados Unidos da América.
c) A informatização de dados no catálogo bibliográfico mindPrisma/Porbase: sistema de gestão documental desenvolvido pela Biblioteca Nacional de Portugal.

É da sua competência promover uma correta política de aquisições de recursos bibliográficos para toda a comunidade do CHUP, fazendo aprovar a proposta global de aquisições, à qual antecede:

a) Avaliação da pertinência dos recursos para a comunidade científica do CHUP, tendo em linha de conta o fator de impacto das publicações periódicas e a atualização de obras de referência;
b) Aposta na preferência de recursos online;
c) Prospeção / auscultação do mercado de fornecedores;
d) Estatísticas de consulta dos recursos subscritos;
e) Aferição junto das direções de serviço sobre o interesse na manutenção dos recursos.

As ações preventivas ajudam a evitar e a atrasar uma maior deterioração do acervo impresso da Biblioteca existente em depósitos ativo e intermédio. Como tal, na Biblioteca realizam-se as intervenções de seguida elencadas, seguindo a respetiva instrução de trabalho elaborada para o efeito e o preenchimento dos impressos que lhe estão afetos:

a) Arejamento dos espaços e manutenção diária dos desumidificadores;
b) Ações periódicas de higienização do acervo e respetivas estantes, com os utensílios próprios;
c) O correto manuseamento dos documentos sempre que são retirados e recolocados nas estantes;
d) O acondicionamento adequado das espécies bibliográficas, com recurso a materiais acid free sempre que se trate de documentos em mau estado de conservação e/ou pertencentes ao “Fundo Histórico”.

É da sua competência:

a) Promover o marketing dos serviços e recursos, desenvolvendo ações de divulgação (folhetos, guias e outra informação);
b) Propor e realizar ações de formação nos serviços e departamentos, dando a conhecer as potencialidades das ferramentas de pesquisa e a qualidade da informação agregada e disponibilizada;
c) Colaborar na gestão de conteúdos da plataforma de pesquisa integrada;

d) Participar em ações de formação e em iniciativas nacionais e internacionais, que beneficiem a comunidade do CHUP;

e) Contribuir para a investigação e formação profissional, dos profissionais do CHUP, enviando-lhes, a pedido, informação atualizada e pertinente de acordo com as suas áreas de interesse/especialidade (alertas, abstracts, artigos, etc.).


Ofertas ou Intenções de Oferta

A Biblioteca do CHUP reserva-se no direito de aceitar ou recusar, de acordo com os seus interesses científicos e culturais, as ofertas que lhe sejam destinadas sejam de proveniência interna ou externa; como tal, todas as intenções de oferta de documentação carecem de pedido prévio dirigido ao Conselho Diretivo do DEFI e/ou à Responsável da Biblioteca, com a descrição do tipo de documentos; às quais será dada resposta em conformidade, após a avaliação da tipologia e o eventual interesse dos documentos para a comunidade científica do CHUP. 

Contactos
:
dmota.biblioteca@chporto.min-saude.pt
                 secretariado.cg.defi@chporto.min-saude.pt