Peça destaque: Inalador de éter de Ombrédanne

Serviço de Anestesiologia, Coleção da Santa Casa da Misericórdia do Porto, em depósito no Hospital de Santo António
 
Aparelho de anestesia por inalação de éter apresentado em 1908 pelo cirurgião francês Louis Ombrédanne (1871-1956). Em 1907, depois de dois acidentes anestésicos fatais, Ombrédanne produziu um protótipo de um dispositivo anestésico mais seguro, comercializado pela empresa “Collin” entre a primeira e a quarta década do séc. XX.
Consistia num recipiente esférico de metal envolto em feltro para absorver o éter. O seu controlo giratório permitia a entrada de ar de forma a minimizar a reinalação na sua configuração mais baixa (nível 0: ar apenas, sem éter) até ao aumento da exposição ao vapor de éter e reinalação em configurações mais altas (nível 8).
Este instrumento foi largamente utilizado, especialmente na Europa, permanecendo em utilização regular até 1950. Ainda chegou a ser aplicado pelos vietnamitas entre 1960 e 1970 durante a guerra do Vietname. Há referências que aludem à sua utilização pelas tropas argentinas em 1983 na guerra das Malvinas.